Um brilhante puzzle game de plataforma a caminho?

O mercado de games indie cada vez mais vem se expandindo, e junto a ele os vários gêneros de games, estes os que as grandes desenvolvedoras deixam apenas na memória dos saudosistas. Puzzle games de plataforma, talvez o gênero mais visto nos últimos anos, e também o que nos proporcionou experiências jogáveis surpreendente como por exemplo o game de Jonathan Blow, o Braid. Braid, um dos puzzle games de plataforma mais brilhante já criado por um desenvolvedor indie, tornou-se algo tão além de um game que é difícil dizer realmente quando poderemos ver grandes games cujo gênero específico foi bem explorado aos sentidos únicos de um puzzle game de plataforma.

Hoje, quando li o Indie Game Links do IndieGames.com e acessei um link do mesmo, me empolguei bastante com um post sobre um puzzle game de plataforma em desenvolvimento lá no site Bytejacker. O post, que obviamente referia-se a um novo game, me chamou muito a atenção pelo o game citado, que aliás, arisco dizer ser um dos puzzle game de plataforma mais brilhante que eu vir este ano. Para alguns e inclusive para mim mesmo, a possibilidade de tudo isto que estou falando ser apenas uma falha de empolgação da minha parte é inevitável, mais este game, mesmo ainda em desenvolvimento, possui uma mecânica incrível e qualidade perceptível para qualquer amante de puzzle games. O game, sem nome definido por hora, trata-se de uma aposta nova dentro de um nicho afastado de expectativas, e… sério! Eu não sei se eu pessoalmente posso descrever este game, mais segundo o post no Bytejacker — este é um game onde você controla dois do mesmo personagem em algo como dois mundos diferente ao mesmo tempo, isto é bem confuso, os vídeos abaixo são essenciais para uma compreensão mais profunda, confira-os:

Impressionante, não? O cérebro por traz deste game chama-se Michael Fruendt e ele vem desenvolvendo-o ao lado de Chevy Ray Johnston, isto com o auxílio da actionscript do próprio Johnston, o FlashPunk, já os níveis, estes estão sendo criados com o Ogmo Editor do Matt Thorson (aliás, eu não preciso dizer que esse game é em flash, certo?).

Infelizmente ainda não foi divulgado muita coisa sobre o game, mais que o game de Michael Fruendt aparentemente é brilhante, isso é! E eu acredito nele. 😀

Anúncios

Osmos para iPad/iPhone em breve!

Osmos, um dos indie games mais legal lançado no ano passado, em breve poderá ser jogado no seu iPad/iPhone. Depois de mais de seis meses de trabalho, a Hemisphere Games finalmente anunciou o lançamento do seu game para os brinquedinhos da Apple.

A versão para iPad, cujo critério de desenvolvimento é o mais importante, trará uma nova estrutura, boa adaptação dos controles multitouch, novos níveis, outros tipos de dificuldade, novos menus e tudo que possa tirá proveito máximo do tablet mágico iPad.

Para iPad o game está previsto para 8 de julho, já para iPhone… infelizmente, só após um mês depois do lançamento da versão para iPad.

Apenas para alertá-lo, graças ao Steam e suas promoções destruidoras, Osmos para PC e MAC está saindo por $2.49 USD, preço imperdível este, não? Confira aqui.

Pague quanto quiser pela a soundtrack do game The Oil Blue

Se você leu este post aqui no blog, sem dúvida sabe que The Oil Blue é o mais recente game da Vertigo Games, que inclusive foi lançado a uma semana atrás. The Oil Blue, talvez o mais fascinante game da sua desenvolvedora, a Vertigo Games, teve recentemente sua soundtrack comercializada por quanto você quiser pagar.

A soundtrack conta com 7 músicas em um pouco mais de 10 minutos, formatos variados a sua escolha em alta qualidade e preço acessível para todos. Realmente é uma soundtrack bem curta, porém vale a compra, não só porque custa quando você quiser pagar, mais por ser excelente e elegante a ideia do game, que aliás, é um maravilhoso game.

Para compra clique aqui e seja redirecionado até a página do compositor Jonathan Geer no bandcamp. Pense bem no valor que vai oferecer como pagamento, este é destinado inteiramente ao compositor e deve ser considerado como um apoio financeiro para o mesmo.

60s to Save the Queen

60s to Save the Queen é o mais recente game criado por Ozzie Mercado para o portal Armor Games.

Objetivo nomeado no game, salvar a rainha em 60 segundos, você, um monarca, tem a missão de salvá-la de um castelo em colapso, cujos obstáculos é sua estrutura fragmentada e alguns guardas desesperados. A rainha, localizada no topo do castelo, estará a sua espera, porém… caso você chegue após os 60 segundos requeridos para o resgate, a rainha é raptada e infelizmente você terá que refazer todos os dezessete níveis para tentar resgatá-la novamente dentro destes 60 segundos. E… bem, o game se resume a isso.

Tudo muito simples, 60s to Save the Queen funciona assim e é divertido justamente por isto. Comandos do tipo apenas direcionais, este é mais um daqueles games rapidinho para passar o tempo.

Link para o game. (Armor Games)

Unnatural Selection

Unnatural Selection, game de David Shute, criador de Small Worlds, é talvez o game mais ousado do designer. Completamente fora dos padrões compreensíveis para um game, Unnatural Selection usa elementos fortes e talvez chocantes em meio a experiência oferecida ao jogador.

No jogo você tem que encontrar dezesseis espécies de criaturas espalhadas por um cenário obscuro repleto por muita sujeira e carniça. As criaturas não são encontráveis de maneira fácil, para encontrá-las você deverá explorar o cenário e fazer combinações, estas combinações funcionam como um tipo de — uma coisa leva a outras, assim sendo para a procura de todas as dezesseis espécies de criaturas.

O começo do game é bem simples, você tem lá no canto direito algumas minhocas que com o mouse podem ser arrastadas para qualquer local do cenário de sua preferência, que por determinação de ação vai ligar a minhoca a descoberta de uma nova criatura. A dificuldade vem quando certas criaturas realmente são difíceis de ser descobertas e as combinações ficam um pouco mais complexas de ser executadas.

Mesmo tendo uma ideia realmente estranha, Unnatural Selection é um game interessante e desafiador, e por mais estranho que seja, se você não tem receios quanto as criaturas estranhas e nojentas presentes no game, jogue-o, é uma experiência que sem dúvida vale a pena.

Link para o game. (rathergood.com)

Review: Plain Sight

Plain Sight, game da Beatnik Games, trata-se de um multiplayer online de ação em terceira pessoal extremamente frenético. O game, que por algum motivo possui elementos dos mais variados voltados a características ninjas entre robôs, consegue ser divertido a todo custo. Eu, em minhas primeiras horas de jogatina, presenciei grandes shows de destruição, não sei exatamente o porque estes “show de destruição” são realmente uma proposta, eu só sei que o game de alguma maneira passa essa sensação. Plain Sight deixa elementos calmos para aprofundar-se no que existe de mais agitado entre robôs ninjas, diversos movimentos e destruição. Cheguei a ficar tonto e motivado a destruição, isto porque o game te coloca dentro de um tipo de caça robôs, fazendo com que você siga a traz destes robôs com apenas um intuito, despedaçá-los lindamente. Em geral, o game é destinado a suicídio entre robôs suicida, estes destinados a destruir uns aos outros. Por trata-se de um game multiplayer online, Plain Sight não procura entregar ao jogador uma história, até pelo os princípios que o fazem, já que, estes são inteiramente voltados a diversão sem compromisso.

Continuar lendo Review: Plain Sight

Zombie Cow Studios libera primeiro trailer de Privates!

Lembra de Privates? Aquele game bizarro que está sendo desenvolvido pela a Zombie Cow Studios? Bem… este teve seu primeiro trailer liberado hoje, é isso aí, seu primeiro trailer!

Talvez alguns perguntem-se porque tanta empolgação, eu ainda não sei o porque, mais se você leu este post aqui no blog, com certeza deve existi algo que despertou uma certa curiosidade sobre o game em você, não?

O trailer, que aparentemente está genial, demonstra em um pouco mais de um minuto o como Privates realmente pode ser incrível. Cheio de elementos originais e divertidos, Privates tem qualidade garantida, o trailer abaixo é a prova do que estou falando, confira:

Legal, né!?