Review: Caster

Não, eu não lembro de games em terceira pessoal que eu joguei, e que, por algum motivo me trouxe boas horas de jogatina. Caster, talvez por sua posição como um digno shooter 3D  de ação em terceira pessoal, é cativante e divertido do começo ao fim. Mike D. Smith, desenvolvedor de Caster, realmente criou o melhor shooter 3D em terceira pessoal indie que eu já pude jogar, quando eu comecei a me aventura no game, eu não consegui dá a atenção devida aos diálogos, tudo que eu queria era termina um cenário e prosseguir para o outro, isto sem olhar para trás, me prendi desta maneira até a última gota do game.

Como eu disse, eu não li os diálogos, as coisas fluirão tão rapidamente que eu não dei conta deste detalhe. Eu realmente poderia ter lido para fazer essa review, mais achei melhor deixar algo para trás, isto com o intuito de recomeçar o game do zero apenas para dar a atenção devida a todos os detalhes do game. Acredite, uma pequena surpresa é bom, deixo os diálogos para vocês, leiam com atenção, desfrutem de detalhes que eu ainda não desfrutei, e se der, comentem abaixo, ficarei muito feliz em ler suas experiências no game.

Até onde eu pude entender sobre a história do game, ela não é o ponto forte do mesmo, ela apenas atende as necessidades principais de opor o “porque” você está fazendo isso e aquilo. Tudo centralizá-se no personagem principal, destinado a destruir os flanxs, criaturas do mal que ficaram muito felizes em te ver morto. O personagem principal, nomeado por você, é um menino ou uma menina (você decide) com poderes destruidores.

A destruição em Caster é surpreendente, você pode abri um grande buraco no cenário com apenas um tiro, isto com o personagem de cor verde, que nada mais é que um power-up adicional para o protagonista, aliás, existem outros power-ups coletáveis atravez de uma grande bola em determinados cenários. Desfrutei da arte de destruição criada em Caster várias e várias vezes, abri um buraco atrás do outro apenas para senti a sensação de ver a destruição crescendo no cenário. Outra coisa muito divertida (pelo menos para mim), é corre e atirar nas criaturas, a velocidade em parceria com o poder de destruição é destruidor! Outra coisa relacionada a essa combinação que soar no mínimo engraçado, é que enquanto você está em máxima velocidade, isto dependendo da quantidade de monstros destruídos ou arvores acertadas com tiros, bolas de poder (ou pontos) são adquiridos, estas bolas são programadas para te seguir, deixe uma porção delas te segui e pare do nada, o efeito de multidão é maravilhoso.

Os gráficos do game são bem polidos, eu realmente adorei os gráficos, eles se encaixam muito bem a verdadeira base de Caster, transformando toda a parte visual e de efeitos impressionante e bem balanceada com a belíssima química das paisagens disponível nos cenários. Existe algo que não me incomodou, mais infelizmente é um ponto negativo nos gráficos, o céu, é como se o céu fosse uma imagem de baixa qualidade, não necessariamente um problema, porém os mais críticos talvez possam não apreciar este pequeno detalhe mal acabado nos gráficos.

A soundtrack não poderia ser melhor, a sensação de velocidade e destruição se encaixam de maneira muito apropriada no gameplay. O realismo dos efeitos sonoros também foram bem explorados, sua competência é notável em todos os instantes que o jogador inicia qualquer ação no game.

Bons níveis de dificuldade se expandem conforme você avança no game, e as diferenças aqui e ali entre os cenários ajudam a manter a sensação de repetição afastada até o final.

Movimentação simples e bem resolvida, as direcionais e o mouse é tudo que você precisa se concentra em termos de movimentação do personagem. A facilidade e boa ação dos comandos te ajuda a entra no clima frenético do game fácil fácil.

Trailer

Screenshots

Caster é um game fantástico, a experiência jogável propiciada por este incrível game foi inesquecível. É difícil alguém não gosta de Caster, seu estilo único é agradável e preparado para agradar todos os tipos de jogadores. Alguns talvez se perguntaram o porque Caster é este magnífico games em minhas palavras, a resposta é simples, amor. Mesmo existindo problemas e outras coisas que possam desagradar a muitos, Mike colocou amor em seu game, e é isto.

Compre Caster

iPhone ($2.99USD), iPad ($4.99USD), Windows ($4.99USD), Mac ($4.99USD) e Linux ($4.99USD).

Demo

Windows, Mac e Linux.

Nota: 9/10

2 comentários em “Review: Caster”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s