Review: Max & the Magic Marker

Os games cuja criatividade de interpretação em desenhos no PC tem sido cada vez mais raros (se é que tiveram seu espaço algum dia no PC), e posso até estar mal informado quanto a este nicho de games, mais arisco dizer que o único game que marcou esse cenário no PC foi o Crayon Physics Deluxe do Petri Purho, embora eu sinta aquele receio pessoal sob minha opinião…

Acredite ou não, só recentemente eu tive a oportunidade de jogar Max & the Magic Marker, puzzle 2D de plataforma baseado em fisíca desenvolvido por a Press Play. Coerente entre os mencionados e prováveis games de criatividade de interpretação em desenhos no PC, Max & the Magic Marker depois de Crayon Physics Deluxe é o game mais divertido quando o negócio é movimentar o lápis (em Max um marcador laranja qualquer) e expressar os melhores meios de soluções em desenhos no PC — no meu caso, meros rabiscos.

Sobre um garoto apaixonado pela a arte de desenhar chamado Max, que em um dia como qualquer outro recebe misteriosamente um marcador laranja através dos correios e deixa o seu desejo interior por desenhos falar mais alto. Após desenhar no papel um monstro com seu marcador que aliás é mágico, tudo muda completamente junto a sua forma de interagir com seus desenhos. O monstro passa a interagir com maus intenções nos outros desenhos de Max e o menino ver-se no dever de pará-lo imediatamente. Max cria um desenho dele mesmo dentro do seu mundo em desenhos e… o jogo começa.

A interação do jogador com o personagem e seus desenhos fluem naturalmente no game, não existe segredo, e nem mesmo uma criatividade em soluções é necessário, até eu que não sou bom em soluções criativas, por exemplo, consegui me virar nas mais difíceis situações apenas com rabiscos básicos de improváveis soluções. Seu objetivo no game em forma direta de expressão é “prosseguir adiante”, e isso não requer muito de você a não ser o seu tempo e olhe lá, o corrido é devido os puzzles do game que são um pouco batidos e solucionáveis sem uma necessidade de soluções criativas. Felizmente existem “bolinhas” coletáveis avistáveis pelo o caminho ou escondidas que conforme o tipo — eu as classifico entre “tinta”, “bônus” e “bônus adicional”, proporcionam maior parte do seu tempo que deveria ser tomado em gameplay linear na dedicação em coletá-las.

O marcador do Max interage muito bem as soluções, falha em alguns momentos, mais acaba atendendo aos requisitos do jogador para as melhores soluções conforme os acontecimentos. Com total base em elementos físicos, a interação da tinta do marcador com os demais desafios do game é bem apurada, deixa a desejar, é certo isso, todavia não estraga a interação básica e complexa das formas de solução exploradas pelo o jogador. O personagem Max é inútil para ações, já que o mundo dele é claramente dependente dos futuros rascunhos que você irá fazer aos montes para movimentar Max em segurança aos diversos desafios pela a frente. Existe no game uma forma de interação incrível entre dois modelos de pintura no mesmo cenário que eleva significativamente como a tinta e o personagem Max irão reagir aos desafios. Quando no modelo de ação do cenário você ativa o segundo modelo, o modelo de ação é completamente alterado para uma pintura mais grosseira que além de pausa a ação sendo executada, permite ao jogador continuar desenhando, editar e pensar cautelosamente em quais melhores saídas para os desafios e como realmente Max vai sobressair as ações quando você sair do modelo alternativo.

Quanto aos gráficos e sons, Max & the Magic Marker possui gráficos muito bonitos, estilo visual único e  agradável. Os sons são até elegantes nos primeiros momentos, nada excepcional, pois acabam ficando enjoativos com o tempo. Enfim, os gráficos e sons estão na média e foram realmente trabalhados para tentar manter a aventura vivida pelo o garoto Max acima de tudo divertida sem grandes compromissos técnicos.

Max & the Magic Marker é um excelente game, realmente acaba não explorando muito seu conceito, mais nem por isso deixa de ser divertido. Comprá-lo ou não pode ser considerado uma questão um pouco pessoal porque o game vale o preço, mais se pensar muito, $20 dólares cobrados  é um valor de fato alto demais para um pouco mais de três horas de gameplay inédito, analisar até que ponto o entretenimento está acima do valor para você é essencial antes da aquisição.

 

GamersGate.com
Compre Max & the Magic Marker para PC e Mac ($19.95 USD)

 

EXPERIMENTE MAX & THE MAGIC MARKER AQUI

2 comentários em “Review: Max & the Magic Marker”

  1. Muito legal o seu review. Preciso, gostoso de ler e bem informativo. Já tinha zerado o jogo (que comprei no GamersGate)
    A propósito seu blog é nota 1000. Conheci ele a pouco tempo ma já virei leitor assíduo.
    Um jogo que acabou de ser lançado (no STEAM) e que merece um review seu é o “Doc Clock: The Toasted Sandwich of Time”.

    Desejo muito sucesso a você.
    []’sss Edu

    1. Muito obrigado, Eduardo. Eu fico realmente muito feliz em saber que gostou do review e também do blog.

      Sobre uma review do game Doc Clock: The Toasted Sandwich of Time, quando possível para mim prometo que estarei escrevendo uma review do game aqui no blog.

      Abraços!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s